| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Tropa News
Desde: 07/08/2009      Publicadas: 239      Atualização: 21/05/2010

Capa |  Blogs e Colunas  |  Cidades  |  Comida  |  Cultura  |  Diversão  |  Economia  |  Educação  |  Equipe  |  Esporte  |  Informática  |  Mundo  |  Opinião  |  Pérolas iMundas  |  Política  |  Saúde


 Opinião

  11/08/2009
  1 comentário(s)


Repressão pouca é bobagem

Temos visto nos últimos anos algumas leis surgirem e que vão contra a liberdade individual e a liberdade de expressão. Ha tempos estamos assistindo a queda de braço do governo contra a imprensa que, se não reza a cartilha vremêia¹³, é tida como bandida, mentirosa e incontáveis etecéteras mais. Agora, São Paulo vive o dilema dos fumantes. Uma lei imposta verticalmente (pra lembrar uma guilhotina, machado ou marreta) usando de artifícios absurdos para valida-la.

Repressão pouca é bobagem
Temos visto nos últimos anos algumas leis surgirem e que vão contra a liberdade individual e a liberdade de expressão. Ha tempos estamos assistindo a queda de braço do governo contra a imprensa que, se não reza a cartilha vremêia¹³, é tida como bandida, mentirosa e incontáveis etecéteras mais. Agora, São Paulo vive o dilema dos fumantes. Uma lei imposta verticalmente (pra lembrar uma guilhotina, machado ou marreta) usando de artifícios absurdos para valida-la. Que o cigarro provoca malefícios à saúde todo mundo sabe, especialmente os fumantes. Portanto, este não deveria ser o foco. A questão é que é mais fácil reprimir do que educar. Isso também tem a ver com educação. Um povo educado e culto não votaria nesses pulhas certamente. Mas voltando ao assunto. É triste ver que ao mesmo tempo em que os governos tentam repreender de forma covarde os fumantes, percebemos uma parcela escrota da população agindo como skinheads anti-tabagismo. São os bonzões, provavelmente perfeitos e que nunca cometeram qualquer ato errado em suas vidas... Mas meu foco aqui não é ficar dando corda pra esses porcos e sim apoiar - sim eu escrevi apoiar - essa lei. Porém coloco aqui algumas condições para que eu venha a apoiar esse absurdo: 1 - que seja promulgada também uma lei anti-álcool. A justificativa eu nem preciso apresentar pois é mais que conhecido de todos - e não sejamos hipócritas em dizer que não sabemos - os efeitos do álcool no organismo e na sociedade. De qualquer forma, vou citar algumas coisas insuportáveis para quem não bebe nada alcoólico, como é o meu caso: - O álcool é o responsável por doenças tão perigosas quanto o cigarro e, a pior delas é a cirrose, além de ser também um "vício" de difícil libertação; - Ninguém é obrigado a dividir o mesmo espaço com alcoólatras, bêbados e congêneres pois estes são, em sua maioria, insuportáveis, irresponsáveis, abusados; - Ninguém é obrigado a usar um banheiro público em estado deplorável porque os bêbados vomitaram, mijaram e cagaram em todos os lugares, menos no vaso sanitário; - Ninguém é obrigado a ter a sua alegre e tanquila noite destruída porque um bêbado escroto resolveu dar uma de machão e caçou encrenca com qualquer um fazendo o bar virar um campo de guerra; - Ninguém é obrigado a ter o seu carro alvejado pelo de um bêbado ha 190Km por hora e ter a sua cabeça e de seu amigo decepada, com morte instantânea; - Ninguém é obrigado a ser espancado por um pai, filho, tio, avô bêbado que chega em casa de madrugada da vadiagem; - Ninguém é obrigado a ter de aguentar dentro de um ônibus, no banco ao lado - ou até mesmo dentro do ônibus - pessoas alcoolizadas ou fedendo cachaça; - Ninguém é obrigado a servir de escora para qualquer imbecil alcoolizado que não conhece seus limites e fica se apoiando em tudo que encontra pela frente; - Ninguém é obrigado a ter de aturar as "brincadeiras" escrotas de pessoas embriagadas; Estas são apenas algumas situações que servem apenas para refrescar a memória do nobre leitor. Mas existem várias outras situações que demonstram claramente o quão nocivo o álcool é à saúde, individual ou coletiva. Também podemos citar aqui as drogas como maconha, cocaína, crack, LSD e outras mais que provocam os mesmos, ou até mesmo piores, afeitos que o álcool e são infinitamente mais destrutivas que o cigarro comum. Colocar os fumantes na berlinda para serem tratados como marginais - fato que já vem acontecendo - para esconder a realidade das coisas é um ato imbecil de um (des)governo mais marginal ainda. Se querem fazer algo de bom realmente pelacidade, estado ou nação, que comecem a repensar as suas politicagens e as suas (falta de) ações. Nós fumantes não somos bandidos ou criminosos. Criminosos e bandidos são vocês usurpadores do erário público, politiqueiros. Criminosos e bandidos são os traficantes, ladrões, estrupadores, assassinos.... Criminosos e bandidos são os policiais e funcionários públicos corruptos. Portanto, não venham tentar nos imputar uma culpa e uma responsabilidade que não temos. Vão fazer o beabá da administração pública pra depois querer brincar de Hittler, Fidel ou Chaves.
  Autor:   Ptram





Capa |  Blogs e Colunas  |  Cidades  |  Comida  |  Cultura  |  Diversão  |  Economia  |  Educação  |  Equipe  |  Esporte  |  Informática  |  Mundo  |  Opinião  |  Pérolas iMundas  |  Política  |  Saúde
Busca em

  
239 Notícias